11 de agosto de 2016

O Oceano no Fim do Caminho, de Neil Gaiman

Título: O Oceano no Fim do Caminho
Autor (a): Neil Gaiman
Editora: Intrínseca
N° de páginas: 208
Classificação:


✏ Sinopse: Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino. Ele sabia que os adultos não conseguiriam — e não deveriam — compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano.
"Fui para outro lugar em minha cabeça, para dentro de um livro. Era para onde eu ia sempre que a vida real ficava muito difícil ou muito inflexível."
Um homem de quase 50 anos retorna, após um velório, ao que restou de seu lar da infância. Muitas lembranças começam a preencher sua mente após visitar uma senhora, na Fazenda Hempstock, perto de sua antiga casa.

Ele recorda de uma época que acabou marcando sua vida. Tinha apenas 7 anos, era um menino que amava viajar no mundo da leitura e via nos livros, o seu refúgio. Em um dia qualquer, ele acaba saindo em um passeio com sua mais nova amiga Lettie, da Fazenda Hempstock.

"Vivia nos livros mais que em qualquer outro lugar."

Uma mulher chamada Ursula Monkton acaba se tornando uma "babá" dele e de sua irmã, enquanto a mãe trabalha. A bela mulher parecia uma pessoa normal, como qualquer outra, mas seu disfarce escondia muito bem a sua verdadeira identidade (assustadora). A partir daí vemos a vida dele comecar a virar de cabeça para baixo.

Neil Gaiman escreve, mais uma vez, uma história vista dos olhos de uma criança, mas através das lembranças do personagem. Ao mesmo tempo diferente, cheia de fantasia, esperança e amor. Não é um livro para crianças, mas para todas as idades.

"Gostei disso. Livros eram mais confiáveis que pessoas, de qualquer forma."

Lettie se mostra uma criança (se é ou não, não sabemos) com uma mente muito desenvolvida. Ou como ela nos diz: no nosso íntimo, sempre seremos crianças. Na Fazenda onde mora, no fim do caminho, há um misterioso lago, chamado por ela de oceano.

Gaiman escreve de um jeito que prende o leitor e a leitura, no geral, fluiu muito bem. No início fiquei um pouco confusa com as coisas, as informações, as falas um pouco enigmáticas. Mas pouco a pouco fui me acostumando ao ritmo da história. E acabei gostando bastante, como aconteceu com Coraline, outro livro do autor.

No meio desse plano de fundo com criaturas de outro mundo, temos um exemplo forte de amizade entre o personagem e Lettie. Vemos também como o personagem sofre com o ocorrido, o sentimento de solidão que toma conta de sua vida, a raiva do pai, a incerteza dos fatos.

Neil Gaiman explora as fantasias criadas pela mente de uma criança. Toda a imaginação, o amor, a inocência que esses pequenos possuem. Não consegui prever o final. Na verdade, cada capítulo era uma novidade para mim. Já quero outros livros do autor! 

Recomendado!

E vocês, já leram algum livro do Gaiman?

Acompanhe a Editora Intrínseca:
FACEBOOK  INSTAGRAM  TWITTER ♦ SITE  YOUTUBE   SKOOB
Acompanhe o blog:
FACEBOOK  INSTAGRAM  TWITTER 
Contato: minhasecretapoesia@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário