11 de junho de 2015

[Resenha] Mar da Tranquilidade

Título: Mar da Tranquilidade
Autora: Katja Millay
Editora: Arqueiro
N° de páginas: 367
     Classificação:     
             
Sinopse: Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar. Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele. A história de Josh não é segredo para ninguém. Todas as pessoas que ele amou foram arrancadas prematuramente de sua vida. Agora, aos 17 anos, não restou ninguém. Quando o seu nome é sinônimo de morte, é natural que todos o deixem em paz. Todos menos seu melhor amigo e Nastya, que aos poucos vai se introduzindo em todos os aspectos de sua vida. À medida que a inegável atração entre os dois fica mais forte, Josh começa a questionar se algum dia descobrirá os segredos que Nastya esconde – ou se é isso mesmo que ele quer.

Nastya Kashnikov é uma novata misteriosa do colégio, que veio de Brighton tentar reconstruir sua vida em outra cidade. É uma garota que todos acham muito calada, mas mal sabem que é porque ela não fala. Quer dizer, falava, mas depois do que aconteceu, há dois anos e meio, escolheu o silêncio. Perdeu não somente a voz, mas também foi privada daquilo que mais gostava de fazer e de outras coisas que só fazem com que sua raiva do garoto que provocou isso aumente.  

"Eu odeio a minha mão esquerda. Odeio olhar para ela. Odeio quando ela trava e treme e me lembra que eu perdi minha identidade. Mas ainda assim olho para ela, porque ela também me lembra que eu vou achar o garoto que tirou tudo o que eu tinha. Vou matar o garoto que me matou, e farei isso com a minha mão esqueda." 

Com suas roupas pretas decotadas, seus saltos, e sua maquiagem preta, arranca dos outros alunos olhares interessados, mas também ofensas e zombaria. Mas era algo que ela já esperava antes de pisar lá. Era algo inevitável, mas ela sabia lidar bem com o silêncio. Isolada de todos, sozinha em seus pensamentos. Toda a sua produção e sua roupa inapropriada foi aceita somente por ela ser quem é. Até talvez por pena, ou mais precisamente de algo, um pequeno - até então - segredo do passado. 

Passou a conhecer Sarah, uma garota irritante (mas até as pessoas irritantes podem ter, afinal, um bom coração) que foi a primeira a realmente implicar com ela, em voz alta. Mas o que ela não esperava era que o garoto que ela via todos os dias, enquanto estava fugindo para o seu refúgio, aquele que ficava sentado em um banco, olhando para as mãos, pedisse para Sarah ficar quieta. E o mais impressionante ainda foi o fato de que ela obedeceu. Logo pensou quem deveria ser ele. E parou. O observou. Nastya não sabia quem ele era, mas acabou se deparando com o garoto depois disso, em algumas aulas. E ficou sabendo que se tratava de Josh Bennett. 

Josh é um garoto de 17 anos e um amante de móveis. Na garagem de sua casa é onde os pedaços de madeira se transformam e ganham formas ricas e trabalhadas. Ele até então morava com seu avô. Mas ele foi embora e não sobrou ninguém além dele. Seus pais e sua irmã já haviam partido e o que ficou foi somente as poucas lembranças. Ele era muito novo quando tudo aconteceu.

Eles acabam se aproximando e, após um tempo, se tornam amigos. E ela acaba conhecendo também Drew, um amigo babaca de Josh, irmão de Sarah.
Nastya ficara atraída por ele. Não somente por sua beleza, mas também por eles serem parecidos. Antissociais, solitários. E isso faz com que o destino reserve uma dose alegria para eles, mas também tristeza e, uma hora, o segredo será revelado.

Sobre o livro: Uma história apaixonante. Vale a pena ser lida e relida, infinitas vezes. Terminei a leitura com vontade de abraçar o livro, a autora e os personagens. Um dos melhores livros que li esse ano, sem dúvida! Consegui me emocionar de um jeito que há tempos não acontecia. Durante a leitura eu fiquei triste, com raiva, alegre, surpresa, ansiosa... Uma mistura de sentimentos e reações que todo leitor deveria experimentar.
Livro recomendado!
E vocês, já conheciam a história? 

Acompanhe a Editora Arqueiro:
Acompanhe o blog:
Beijos ♥

2 comentários:

  1. Oeee Ka :3

    Comprei esse livro no começo do ano e até agora não consegui pegá-lo para ler #ódio
    Sei que vou adorar a leitura e o enredo, só espero que eu leia ainda esse ano HAUEHUAEAHEU

    Beijos!
    www.livroterapias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Nath! Menina, leia esse livro! Vai adorar mesmo a leitura!
      Beijinhos

      Excluir