26 de maio de 2015

[Resenha] Melhor Que Chocolate

Título: Melhor Que Chocolate
Autora: Laura Florand
Editora: Única Editora
N° de páginas: 285
 Classificação: 
                    
Sinopse: Amor. Chocolate. Paris. Que atire a primeira pedra quem não gostaria de ter essas três coisas misturadas em meio a uma aventura inesquecível. Pois é mais fácil do que parece, basta abrir este delicioso (sem exageros) romance de Laura Florand. Cade Corey é uma jovem executiva que cuida do negócio bilionário de chocolate da família, uma empresa popular nos Estados Unidos. Ela sonha em construir uma linha premium de seus produtos, e, como boa conhecedora do seu negócio, sabe que encontrará o chocolate perfeito em Paris. Na verdade, o chocolate perfeito está, mais especificamente, nas mãos igualmente perfeitas de Sylvain Marquis, o melhor chocolatier da cidade. O problema é que Sylvain se recusa a associar sua arte a uma grande empresa que só pensa em destruir sua técnica para reproduzi-la em grande escala. Isso para ele é um insulto, e não uma proposta! Contudo, embora o francês jure que está em paz para tocar a vida, aquela americana teimosa não lhe sai da cabeça. E Cade sente o mesmo: adoraria simplesmente fechar negócio com outro especialista parisiense, entretanto, não consegue esquecer os olhos cortantes de Sylvain e sua personalidade arrogante, porém tão viciante quanto seus doces. Paris está prestes a ficar pequena para o que existe entre eles. Pegue uma boa xícara de café e saboreie tudo aquilo que é melhor que chocolate. Você não vai se arrepender!

Quem não gosta de chocolate? Creio que uma minoria. E junto com Paris, fica melhor ainda. Cade Corey é uma americana bilionária da cidade de Corey, nos Estados Unidos, e herdeira da famosa fábrica de chocolates Corey. Ela, no entanto, tinha uma meta: estampar o nome do dito melhor "artesão" de chocolate do mundo. E foi aí que o destino a levou para a França, até a loja do chocolatier Sylvain Marquis, nomeado pela população o melhor no ramo. 

Ela já o conhecia, em fotos, e tinha uma certa queda por aquelas mãos firmes que conseguiam  tornar um chocolate em algo tão magnífico e prazeroso. Mas, sua oferta valiosa foi recusada de cara pelo francês, que achou quase uma ofensa ter o seu nome estampado em uma embalagem de chocolates feitos para a grande massa, ainda mais se tratando da empresa Corey. Sua loja abrigava os mais diversos tipos de chocolates artesanais, caros e de um gosto inigualável. Todos feitos com muita perfeição. Um lugar irresistível. 

Claro que Cade ficou chateada. Sua grande proposta fora ignorada e jogada no lixo, como se não valesse nada. Então, depois do fracasso da oferta, ela saiu do laboratoire de Sylvain e, mais tarde, começou a procurar outros chocolatiers por lá, mantendo sempre firme sua meta e nunca se esquecendo do rosto do primeiro chocolatier, aquele que mexera com ela antes de Cade ter ido a Paris. Mas, desde quando se viram, algo pairou no ar. E não, não era rivalidade, não era rancor. Era algo diferente. Algo que só eles ainda não haviam notado realmente. 

Mas ela achava que ele tinha outra. Talvez ele saía. Com Chantal, sua amiga e paixão durante a adolescência. Ou talvez outra mulher, já que ele devia ter todas ao seu alcance. Para isso, mesmo sem perceber, às vezes, ela tentava fazer ciúmes nele e também sentia ciúmes. Até que um dia ela resolve ir em um evento dele, uma "aula particular", como se fosse um pequeno curso, que Sylvain estava dando. Ela acabou chegando em cima da hora, mas conseguiu negociar com uma mulher que estava na fila a vaga por um dia com o cartão de crádito dela liberado. A moça pegou quase que na hora.

Lá dentro, os sentimentos vieram à tona, mesmo que sem os dois perceberem. Cade pensava errado. Na verdade, os dois pensavam errado. Somente o tempo, a convivência e um suposto ladrão de chocolate iria mostrar para eles que havia algo além dos negócios, algo melhor que chocolate.

Sobre o livro: Eu achei a capa bem bonita, juntamente com a diagramação e praticamente não encontrei erros.
A história é legal, interessante e com uma pitada de humor. Confesso que não ultrapassou as minhas espectativas, mas ficou no limite. Acho que só faltou um toque final, algum acontecimento dentro da história que a movimentasse um pouco. Ela gira em torno de Cade e Sylvain, mas o final é previsível (cadê a emoção, Dona Florand?). Mas no geral, é um livro bom de se ler, para passar o tempo.
E para vocês, o que é melhor que chocolate?

Acompanhe a Editora Gente:

4 comentários:

  1. Livros bem desenvolvidos mas com finais previsiveis </3
    Não conhecia essa obra (nem autora), mas aparenta ter uma história que prende quem curte o gênero, já que sua avaliação demonstrou isso. Otima resenha Karen!

    http://www.cantinadolivro.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Carlos Magno!
      Prende sim, só alguns pontos me fizeram dar a nota 3,5/5. Obrigada!
      Abraço

      Excluir
  2. Oi Ká :3

    Eu gostei muito da narrativa da autora e todo o cenário parisiense e não vejo a hora de ler o segundo livro dessa série <3
    Teve alguns momentos que fiquei meio bolada, porque a Cade tinha umas atitudes bem ZzZZ mas fora isso eu gostei de Melhor que Chocolate, até o final, porque não estava esperando nada diferente daquilo -q

    Beijos!
    www.livroterapias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Nathália!
      Eu também gostei, foram somente umas coisinhas que me fizeram dar 3,5. Mas mesmo assim, estou ansiosa para ler o segundo livro também!
      Beijinhos <3

      Excluir